A imagem pode conter: sapatos

O cancro do pulmão é há várias décadas o tumor mais frequente e com a maior taxa de mortalidade do mundo.
As estimativas para Portugal em 2015 indicam um total de 4.332 casos incidentes de cancro do pulmão, dos quais cerca de 75% em homens e 55% em doentes com idade igual ou superior a 65 anos.
Ele é classificado de acordo com o tipo de células tumorais atingidas e de forma geral, divide-se em carcinomas do pulmão de células pequenas e carcinoma do pulmão de células não-pequenas, o tipo mais comum de cancro de pulmão.
Como fatores de risco, pode-se citar:
– Tabaco: quanto mais se fuma, maiores as chances de adquirir o cancro, que pode chegar até 30x mais chances comparado a não fumantes;
– Exposição a produtos cancerígenos, como arsénio e níquel;
– Género: os homens possuem até 3x mais chances de adquirir a doença quando comparado às mulheres;
– Genética

As manifestações do cancro do pulmão dependem do estádio e da etapa da doença, mas geralmente envolvem cansaço aos mínimos esforços, perda de apetite e peso, tosse seca persistente, expetoração de sangue e dor no peito.

A Fisioterapia respiratória irá fortalecer os músculos respiratórios, braços e pernas, irá melhorar a eficiência da expectoração e é capaz de reabilitar o utente para que a sensação de cansaço e falta de ar sejam cada vez menores e possibilitem uma melhor qualidade de vida.

Tens dúvidas sobre o tratamento ou gostaria de compartilhar sua experiência como paciente ou terapeuta?
Utilize os comentários abaixo ou envie mensagem privada.

Queres agendar seu atendimento?
Clique aqui e fale connosco!

Comentar